segunda-feira, 13 de junho de 2011

Ecologicamente correto?





Não, não é ecologicamente correto. Uma coisa pra ser correta tem que ser correto por completo. 
Hoje em dia se vê muitas empresas adotando esse "marketing", mas se você for analisar os fatos, não é ECOLOGICAMENTE CORRETO.

Por exemplo, as sacolas de plástico, são ecologicamente corretas? Não.  Daí inventaram a de papel reciclado, porém, isso não vai deixar de atingir a natureza de qualquer forma, pois, leva todo um processo: Como se fábrica, as máquinas, o transporte para leva-las até o lugar destino etc...

Pede pra Wolksvagem serem ecologicamente corretos, ele nunca mais vão vender carros.

Pra sermos ecologicamente corretos todos deveriam viver como índios, pelados, comendo coisas da natureza e plantando mais árvores, não andar de carro, e um monte de coisa que essas pessoas fazem, isso é ser ecologicamente correto.

Você pode fazer coisas que não agridam tanto a natureza, mas ser ecologicamente correto? Só nascendo de novo ou então vire um índio!

Tudo na natureza tem um ciclo mas o ser humano é o único ser que não se adapta à ele, ele faz a natureza se adaptar ao que ele criou e por essa razão o impacto ambiental.

4 comentários:

  1. Verdade Chris. Mais uma vez você acertou na mosca!

    Hoje não é raro encontrar empresas com apelo ecológico em seus produtos, mas quando se olha mais atentamente, descobre-se muita imundície ecologicamente incorreta.
    O principal, na minha humilde opinião, são mesmo os automóveis. Nossa!!! São uma maravilha pra me levar de casa pro trabalho, do trabalho pra facul, pras baladas nos fins de semana. Será mesmo tão necessário assim o automovel? Eu vivo sem meu próprio automóvel por 48 anos e nunca reclamei disso.
    Segundo o Denatran (http://www.denatran.gov.br/frota.htm), só em 2011 (e olhe que estamos no meio do ano) foram fabricados e emplacados no Brasil, 4.549.273 veículos. Ecaaaa que coisa mais nojenta!
    Muitos, pra continuar usufruindo do conforto de seus veículos, utilizam o argumento de que o transporte público, coletivo ou não, é precário. Sinto muito, mas essa é a desculpa mais esfarrapada e ecologicamente incorreta que já ouvi.
    Parabéns Chris.
    Bjim

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Paulo!

    POis é, eu acho que o carro deveria ser um veículo de passeio sabe, mas hoje em dia carro é que nem roupa você não pode sair sem ele. Que bom seria se saíssemos de nossas casas a pé ou de bicicleta pra ir trabalhar? Claro, dependendo do percurso, mas hoje você não pode arriscar sair de bike, porque pode ser atropelado por um doido que sai atrasado de casa, e sai furando todos os sinaleiros da cidade ou coisa do tipo.

    O Carro deixa as pessoas sedentárias!

    ResponderExcluir
  3. É amigos..., ser “ecologicamente correto “custa bem mais do que uma simples mudança de atitude, custa uma reforma social de proporções gigantescas. Claro que as mudanças para posturas mais conscientes são sempre bem- vindas, mesmo sendo medidas paliativas e provisórias, mas daí para o “correto”, o “definitivo”, ainda temos que percorrer um caminho longo e penoso, no qual deveríamos ir deixando para traz “modelos de sociedades” falidas, das quais a própria mentalidade é um produto resultante de processos “insustentáveis”. “Ecologicamente correto”, infelizmente, só quando formos uma sociedade perfeita. Eu sou otimista, acho que um dia seremos corretos. Pena que esse dia esteja longe demais para eu presenciá-lo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Para voltarmos ao "pó" digamos assim, realmente hoje vai sair bem mais caro, porém, acho que ainda deve estar em tempo, não irá desaparecer com os danos causados, mas poderá amenizar...

    ResponderExcluir