quinta-feira, 9 de junho de 2011

Relacionamentos - Arnaldo Jabour






Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim. Como tudo na vida.
- Ah, terminei o namoro...


- Nossa, estavam juntos há tanto tempo...
- Cinco anos.... que pena... acabou...
- é... não deu certo...

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos essa coisa completa.

Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar.
Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.

E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate... se joga... se não bate... mais um Martini, por favor... e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer.

Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar... ou não.

Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto.
Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob pressão?

O legal é alguém que está com você, só por você. E vice-versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós.

Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?

Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo.

E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear.
E nem todo sexo bom é para descartar... ou se apaixonar... ou se culpar...

Enfim...quem disse que ser adulto é fácil ????

7 comentários:

  1. Parabéns pelo post que também já andei comentando em outros blogs bem assim: É realmente uma crônica com certeza, vejo ser um ponto de vista do autor, poderia até dizer que: Para valer a regrado Amor deverá haver a exceção, e no meu entender o que diz em Relacionamentos de Arnaldo Jabour é uma boa visão, mas no caso em si é individual na abordagem que ele faz. Pois o Amor é lindo e deve ser compartilhado, correspondido, pois amar é amar só é mais fácil sentir do que explicar, mas também já comentei em outro post que não teria como dizer diferente, não é mesmo?????

    ResponderExcluir
  2. Olá Chris,
    Belo e verdadeiro esse texto. Gosto bastante das crônicas do Jabor.
    Não podemos mesmo obrigar as pessoas nos amarem, e, mesmo que pudéssemos, eu não faria isso nunquinha viu. Penso que, se quer me amar, me ame como sou, com meus vários defeitos e minhas poucas virtudes, mas me ame por que quer e não por obrigação.
    Amor não correspondido não deve nunca ser motivo de discordia, brigas e ofensas. Apenas respeite o direito do outro de não te amar e procure por alguém que mereça o amor que você tem para oferecer. Viva feliz!
    Prabéns Chris, pela escolha do tema que sempre é atual.
    Bjim

    ResponderExcluir
  3. Com certeza!!!

    Para que ter medo de amar, o amor é algo bom!

    Gosto da parte que ele diz:

    _ Se não quer se envolver, namore um planta...

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Paulo!

    Por sempre estar marcando presença no meu Blog.

    ResponderExcluir
  5. Esta materia foi escolhida pela nossa equipe para estar na primeira página do midiafire.

    veja em: http://www.midiafire.com.br

    Se desejar envie esse link para que seja publicado em no nosso site, não é necessário registrar-se

    Aguardamos sua visita e desejamos que tenha muito mais visualizações.

    Sucesso!

    ResponderExcluir
  6. Querida Chrisian,

    Concordo com o Jabor. Muitas pessoas idealizam o parceiro perfeito e não entendem que perfeição, ao menos em nosso mundo terreno, não existe.

    Todos temos defeitos e qualidades e, se quisermos nos entender com as pessoas que nos cercam, temos que ter um mínimo de tolerância e respeito por elas e por nós mesmos.

    Muitas pessoas encaram a solteirice como se fosse um câncer ou uma doença contagiosa horripilante que as transformasse em párias que devem viver à margem do convívio social.

    Eu acho estar só uma delícia! Não sinto necessidade de ter um parceiro para me sentir completa! Aliás, acho que quem espera que alguém exerça esse papel, certamente irá se frustrar!

    Parabéns pela escolha do texto, minha amiga! Tenha um lindo final de semana!

    Beijos,

    Guta

    ResponderExcluir
  7. Amada Guta, realmente isso é verdade.

    Eu sou Casada, estou com o meu marido há 5 anos, e sempre respeitamos os defeitos um do outro, afinal, ninguém é perfeito!

    E ficamos juntos sabendo disso.

    Tentar moldar o seu parceiro, é como tivesse fazendo outro de você.

    Tentar fazer um outro de você é tolice, pois o bom é aprender com outra pessoa, aprender com o erros, acertos, qualidades e defeitos do parceiro, e aprendemos muito!

    Bom fim de semana para você também.

    ResponderExcluir